quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Polícia Federal cumpre mandados na investigação da Arena


A Polícia Federal e o MPF cumpriram ontem mandados de buscas e apreensão em Natal e Mossoró, durante a Operação “Mão na Bola”. Os dados obtidos vão subsidiar as investigações que tratam do “possível cometimento de crimes de desvio de finalidade de financiamento, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva, todos relacionados à construção da Arena das Dunas em Natal”. O inquérito policial que trata do caso foi instaurado a pedido do MPF, no ano de 2014, e segue em sigilo.

A ex-governadora e atual prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, teve dois imóveis como alvos da operação. Em nota, ela confirmou o cumprimento dos mandados e disse não praticou qualquer ato irregular durante a gestão, quando foi construída a Arena das Dunas.

Segundo a Polícia Federal, as buscas foram em imóveis nos bairros de Areia Preta, Lagoa Nova e Lagoa Azul, em Natal, e no bairro de Nova Betânia, em Mossoró.

A investigação teve início no ano de 2014 a partir da notícia do pagamento de propinas a membro de um Sindicato de Trabalhadores e agentes públicos do RN, por pessoas vinculadas a grupo empresarial responsável pela obra de construção da Arena das Dunas.

Diligências iniciais, segundo a PF, “evidenciaram a utilização de empresas, algumas de fachada, para emissão de notas fiscais superfaturadas ou fictícias, de modo a gerar caixa dois, utilizado para o pagamento de propinas”.

A colheita de depoimentos de colaboradores, associada à análise dos registros bancários e fiscais de investigados, apontaram, de acordo com a PF, novos elementos que corroboraram a notícia da ocorrência de pagamentos de vantagem indevida a agentes públicos e membro de Sindicato.

Constatou-se, segundo a Polícia Federal, que os investigados receberam expressivos valores em suas contas bancárias, mediante depósitos fracionados, o que, na opinião dos investigadores, indica “a tentativa de driblar os mecanismos de controle do Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf), atualmente chamada de Unidade de Inteligência Financeira (UIF).

Sobre o nome da operação, é um trocadilho com uma expressão utilizada no futebol, pois pode remeter ao recebimento de propina, já que “bola”, no popular, também possui esse outro significado.

Rosalba:
A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, divulgou uma nota na qual afirma que as apurações vão confirmar a correção de sua conduta. Ela disse que está “à disposição da Justiça para esclarecer todos os fatos”.

Segundo Rosalba Ciarlini, não foi apresentado o teor das investigações, nem quais são as eventuais acusações.

Segundo a prefeita, que na época das obras estava no governo do Estado, a Arena das Dunas foi concluída no prazo e com o valor abaixo do inicialmente orçamento.

Sobre as notícias a respeito de operação realizada hoje [ontem], 10, relativas ao estádio Arena das Dunas, de Natal (RN), confirmamos que houve diligência na residência da prefeita Rosalba Ciarlini, em Mossoró, onde ela se encontrava.

No entanto, não foi apresentado o conteúdo da investigação, ou eventuais acusações ou denúncia.

O Arena das Dunas foi o único dos estádios da Copa 2014 concluído no prazo, sem aditivos de prazo ou de preço, e com valor abaixo do inicialmente orçado, estando em pleno funcionamento na capital, conforme atestam todos os natalenses e potiguares.

Como se faz ao longo de sua vida pública, acompanhada por todos, Rosalba Ciarlini se coloca à disposição da Justiça e dos demais órgãos estatais a fim de esclarecer todos os fatos.
A prefeita considera que as diligências realizadas hoje nos dois apartamentos contribuirão para confirmar a correção de sua conduta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

teste teste