sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Universidades federais têm orçamentos descontingenciados


O Ministério da Educação anunciou hoje (18) o descontingenciamento total do orçamento das universidades federais. "Cem por cento de todo o orçamento para o custeio das universidades federais e institutos está sendo descontingenciado neste momento", disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, em entrevista à imprensa.

Segundo ele, o contingenciamento não chegou a prejudicar nenhuma das ações da pasta. "Foi feita uma boa gestão. Administramos a crise na boca do caixa. Vamos terminar o ano com tudo rodando bem", acrescentou.

Em março, o governo havia anunciado contingenciamento no orçamento das universidades e institutos federais de educação no montante de R$ 2 bilhões da verba prevista, o equivalente a 29,74% do total do orçamento anual. Segundo o ministro, o bloqueio da verba foi necessário devido à redução na previsão de crescimento do país este ano. O Orçamento elaborado no ano passado previa um crescimento de 2,5% no ano, o que já foi descartado pelo governo. Além disso, com o recuo da atividade econômica no primeiro semestre, houve uma redução na arrecadação.

Com o anúncio, diversos protestos ocorreram pelo país, inclusive no Rio Grande do Norte. A população criticava a medida e as universidades temiam que projetos e até o funcionamento das instituições fossem prejudicados com o contingenciamento.

Contudo, em agosto, Abraham Weintraub disse que o cenário indicava a possibilidade de que os recursos contingenciados das universidades fossem desbloqueados. De acordo com o ministro, a aprovação da reforma da Previdência criou um ambiente favorável para a retomada da atividade econômica e, como consequência, o aumento na arrecadação de impostos, o que aliviaria o caixa do governo, permitindo descontingenciar os recursos.

Desde o primeiro momento a gente falou que contingenciamento não era corte, que a gente ia administrar uma crise herdada por governos passados na boca do caixa e que a previsão era que, caso passasse a reforma da Previdência, provavelmente já em setembro a gente teria um descontingenciamento. Simplesmente eu tô mantendo tudo o que eu estou falando há 120 dias”, disse Weintraub, em agosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

teste teste