quarta-feira, 17 de abril de 2019

Professores do Projovem Urbano estadual estão com salários atrasados desde janeiro no RN


Professores do programa Projovem Urbano que dão aulas dentro e fora de presídios do estado estão sem receber salários desde janeiro deste ano. A informação foi repassada ao G1 por profissionais, que reclamam da situação. Em nota, a Secretaria de Educação confirmou o atraso.

O programa de educação de jovens conta com parcerias do governo federal com estados e municípios. O caso específico abrange os profissionais contratados pelo Estado.

São 14 professores e 4 formadores que atuam na parte administrativa do projeto e que estão sem receber o pagamento. Eles atendem a um público de 110 estudantes, em duas turma, sendo uma dentro da penitenciária de Alcaçuz e outra na cidade de Nísia Floresta.

Cada um dos profissionais recebe um salário bruto de R$ 2.400, repassado ao estado pelo Governo Federal. Em nota, a Secretaria da Educação e da Cultura informou que o recurso para pagamento dos professores está "assegurado" e que o atraso foi provocado por questões burocráticas.

"O pagamento ainda não ocorreu por conta do tramite processual entre as pastas da Educação e Administração. A expectativa é que essa situação seja resolvida nos próximos dias", informou a pasta.

O programa, que tem como objetivo oferecer a conclusão do ensino fundamental para jovens de 18 a 29 anos de idade, começou a ser aplicado na Penitenciária Estadual de Alcaçuz em 2013.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

teste teste