sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Currais Novos/RN: Prefeitura e Sindicato dos Professores discutiram reajuste salarial e reivindicações da categoria

O reajuste salarial dos professores da rede municipal de ensino e outras reinvindicações da categoria foram discutidas durante reunião na manhã desta sexta-feira (19) na Secretaria Municipal de Educação, com a participação do prefeito Vilton Cunha, dos secretários Aparecida Medeiros (Educação), Moisés Alex (Administração), Wilton Narcisio (Finanças e Planejamento), de Hênio Othon (Servidor da Controladoria), Drª Júlia Medeiros e Dr. Caio (Procuradoria Municipal), além dos representantes do SINTE (Sindicato dos Trabalhadores em Educação), como a professora Francisca Palmeira e Marinilzo.
Diante da reinvindicação para a equiparação do salário dos professores ao piso nacional, o prefeito Vilton Cunha apresentou planilhas financeiras de todos os investimentos e pagamentos da folha de pessoal realizado durante sua gestão e os reajustes implantados. Em comparação com 2012, por exemplo, o aumento na folha dos professores de Currais Novos foi de 76%. Em dezembro de 2012 foram pagos um total de R$ 839.629,26, enquanto que em dezembro de 2015 esse valor foi de R$1.479.236,85. O prefeito também mostrou que durante sua administração os investimentos com recursos próprios em educação estão bem superiores ao imposto pela lei, que é de 25%. Em 2010 foram investidos 25,56%, 2011 (18,66%), 2012 (25,69%), 2013, primeiro ano da atual administração foram 34,81%, 2014 (40,29%), e 36,67% em 2015.
“Os professores tiveram um reajuste considerável em nossa administração, e hoje devido este cenário financeiro do país não podemos avançar mais devido a queda nos repasses do FUNDEB e de outros recursos”, disse Vilton, que lembrou a devolução que todos os municípios potiguares deverão fazer ao fundo. O prefeito também ressaltou que a maioria dos municípios brasileiros não estão pagando o piso devido a queda nos repasses da união, como o FPM. “Essa grave crise dos municípios nos impedem de realizar esses reajustes”, comentou. Em 2015 o FUNDEB - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - repassou para Currais Novos R$ 16.652.146,07, enquanto que para 2016 este valor tem previsão de R$ 14.793.790,62, uma queda de pouco mais de R$ 1 milhão.
Uma discussão sobre a “hora atividade” e uma análise da folha são algumas das alternativas que podem ajudar na composição de uma proposta, assuntos estes que serão discutidos entre o SINTE e a Prefeitura a partir da próxima semana. Ao final da reunião, Vilton fez um pedido aos representantes dos professores. “Faço um apelo para que os professores que pararam suas atividades retornem ao trabalho, pois não desejo que nenhum aluno seja prejudicado”. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, a maioria das escolas municipais estão com aulas normais, tendo alguns professores aderido à paralisação, e informou que a partir da próxima segunda-feira (22) serão entregues o material escolar aos alunos da rede municipal. O SINTE irá se reunir com os professores na tarde desta sexta-feira (19) para discutir os assuntos abordados na reunião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

teste teste