segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Atenção: Mistura de energético com álcool pode causar derrame e até morte

Para aguentar o pique nas festas, é comum os jovens recorrerem aos energéticos, mas a mistura com bebidas alcóolicas é desaconselhada porque leva ao aumento da pressão arterial e pode causar palpitações, arritmias cardíacas, AVC (acidente vascular cerebral) e até morte súbita. Esse é o alerta da Socerj (Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro).
A cardiologista Olga Ferreira de Souza, presidente da Socerj, explica que o energético mascara o efeito do álcool.
— Os energéticos escondem os sintomas de embriaguez, pois são estimulantes, contêm cafeína e taurina que mascaram os efeitos do álcool que ocorrem depois da fase inicial de euforia, como a sonolência e o relaxamento. Os energéticos permitem que a pessoa beba por mais tempo e em maior quantidade e, portanto, fica sujeita a embriaguez e todos os riscos que isso acarreta, como redução de reflexos, riscos de quedas e acidentes, dependência e até morte.
O I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e Outras Drogas entre universitários das 27 capitais brasileiras, feito pela USP (Universidade de São Paulo), mostrou que 74% dos universitários brasileiros relataram já ter consumido esta combinação pelo menos uma vez na vida. Outra pesquisa, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), diz que a cafeína presente nos energéticos potencializa o efeito maléfico do álcool no cérebro.
Segundo o estudo, a cafeína acelera a morte de células cerebrais, causada principalmente pelo álcool, que pode levar ao envelhecimento precoce e a doenças como mal de Alzheimer e de Parkinson.
Um dos grandes perigos é o jovem ter algum problema cardíaco ainda não diagnosticado, que pode ser prejudicado com o consumo da mistura das bebidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

teste teste